Volte ao SPIN

SPIN01 SPIN02 SPIN03 SPIN04 SPIN05 SPIN06 SPIN07
SPIN08 SPIN09 SPIN10 SPIN11 SPIN12 SPIN13 SPIN14
SPIN15 SPIN16 SPIN17 SPIN18 SPIN19 SPIN20 SPIN21
SPIN22 SPIN23 SPIN24 SPIN25 SPIN26 SPIN27 SPIN28
SPIN29 SPIN30 SPIN31 SPIN32 SPIN33 SPIN34 SPIN35
SPIN36 SPIN37 SPIN38 SPIN39 SPIN40 SPIN41 SPIN42
SPIN43 SPIN44 SPIN45 SPIN46 SPIN47 SPIN48 SPIN49
SPIN50 SPIN51 SPIN52 SPIN53 SPIN54 SPIN55 SPIN56
SPIN57 SPIN58 SPIN59 SPIN60 SPIN61 SPIN62 SPIN63

SPIN64 SPIN65 SPIN66 SPIN67 SPIN68 SPIN69 SPIN70
SPIN71 SPIN72 SPIN73 SPIN74

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Antigas correspondências



Enviada: 20/05/2006 13:55
Cuidado, vc leitor da Veja que não vê, dentre em pouco estará mais desinformando
do que jumento. Se você é vestibulando, lendo a Veja, corre um sério risco
de ser reprovado no vestibular por desinformação. Pois a colocar na cabeça
estas matérias da Veja, que aliás não são matérias factuais mas invencionices,
panfletos da pior qualidade, leva seus leitores a uma desinformação e ignorância
total. Noticiar com isenção e responsabilidade, em cima de fatos,  é uma
coisa.  Montar  mentiras é outra... Talvez neste segundo caso se justifique
a Veja. O que importa, no momento, é mentir mentir mentir para ajudar o candidato
da elite branca, esta casta que, com muita competência e ironia, foi exposta
por Lembo em sua polêmica entrevista. É claro que Veja faz parte deste Estado
Mafioso do qual faz parte o PCC, a partir do momento em que não lhe interessa
os meios para atingir seu fim: a ditadura, digo, a rapadura de volta. Fora
Veja bandida. Fora regressistas do período colonial!
Vamos ao que presta:

Na Trip # 144 o “Mito” solta o verbo. Fala também sobre o golpe de 64, o dia em que teve umpesadelo com Zeca Pagodinho, a vontade de ser o Capitão Marvel, suas inspirações misteriosas, a timidez em cima do palco, a morte da MPB, o medo do ócio e a saudade da boemia.
Como foi sua relação com a análise? Não me dei bem com a psicanálise. Fiz três vezes e larguei as três. Uma acho que era junguiana, outra freudiana, nem lembro mais. Não gostei, não me dei bem. Antidepressivo nunca tomei. Remédio é só para dormir, em último caso. Evito me viciar nessas coisas. Tomo às vezes, quando preciso, um Dormonid. Mas se puder não tomo nenhum e bebo vinho. Com um vinho e mais uns placebos, umas besteirinhas, e mais umas idéias na cabeça eu consigo dormir. Mas é difícil. Eu prefiro evitar ficar dependente. Mas a seco não dá para dormir, simplesmente não dá, você deita e não consegue. Não sei como se faz para dormir.

Você já teve depressão? Depressão, depressão, não. Talvez eu não seja a pessoa mais feliz do mundo, sei o que é angústia, mas não sou uma pessoa deprimida e nem dada a depressões. Angústia criativa eu sei o que é. Nas três vezes em que entrei para a psicanálise foi um pouco por isso, assombrado por um período de infertilidade criativa. Não conseguia fazer nada, e aquilo foi me angustiando, e aí entrava na análise. Por algum motivo, alguma hora eu começava a fazer música, mas não acredito que isso se devia à análise. Quando eu começava a fazer uma música ou algo assim eu me dava alta. Hoje lido melhor com isso. A experiência ajuda, você se diz “paciência, isso é normal”. Você passa por períodos mais brilhantes e outros mais opacos.


Fwd: A.S


Mensagem original
De: jose carlos lima < amigo.simples@hotmail.com >
Para: edson_barrus@hotmail.com
Cópia: alexandre.pereira@hotmail.com,fabio.tremonte@uol.com.br,edneyantunes@hotmail.com,bentoxvi@vatican.va
Assunto: A.S
Enviada: 07/12/2005 08:49

este é o meu novo e-mail
quando mudo de endereço é porque mudou também dentro de mim
e mudei
voltei a buscar o que comecei a buscar quando eu tinha 12 anos: a amizade
lembro-me como se fosse hoje
A.S
este é o novo personagem
não se assuste com esta história de personagem
você dirá...
lá vem ele com estes personagens
aí ele começa... começa.... e termina perdendo a cabeça
ou seja, seus personagens fazem-lhe perder os amigos
e se confunde com os personagens
e sai incorporado
e apanha na rua
como nesta noit e, durante a dormência
dormindo, sonhou que vinha pela rua
cantou um militar fardado=limitado=carrancudo
o militar tinha um pau, ou seja, pedaço de árvore enorme na mão
quando viu que A.S era invertido
partiu para cima de A.S
e A.S... asas para que te quero....
voou
e o militar ficou lá embaixo

.........................


eu sei que uma mudança implica em superar lembranças do passado presentes
por isso muitas coisas=heranças da lobotomia estarão presentes
mas mudei
numa outra ocasião digo o motivo da mudança
digo como=porque=como=quando nasceu o novo
que não é tão novo assim
mas apenas o retomar de uma busca esquecida
uma busca pela amizade

...............

olá, amigo edson,

voltei...

quero ir à sua casa

esqueça esta coisa de burka

não sei onde eu estava com a cabeça para ir aí no Rio de Jan eiro de burka

e ir voltar sem ver ninguém...

esqueça desta obra....

esqueça também da obra

o papa Bento XVI viu a minha a performance HBM

vamos ao que nos interessa, a minha obra

a minha idéia que estava perdida

escondida sob o tapete

vou chegar ao rio de janeiro às 9:35 horas

tomo banho e volto


tenho que sair agora

depois explico o restante da obra

bjs

jose carlos lima

_________________________________________________________________
Chegou o que faltava: MSN Acesso Grátis. Instale Já!
http://www.msn.com.br/discador